O entrevistado da Figura do Mês de Março é o Neemias, nosso gerente comercial. Ele começou como analista de suporte tem Teófilo Otoni há 13 anos e compartilhou conosco sua história e aprendizados. Confira!

Larissa: Neemias, tudo bem? Pessoal, já adianto que o Neemias começou como analista de suporte lá na ponta e foi crescendo na empresa, se inteirando dos processos e hoje é um gerente super respeitado, a gente tem muita sorte de ter ele no nosso time de gerentes. Bom dia Neemias! Conta um pouquinho da sua história pra gente?

Neemias: Bom dia, obrigado Larissa, você sempre generosa e simpática, agradeço. Realmente eu comecei em 2013 e tenho algumas histórias interessantes nesse percurso até essa função que a gente está realizando hoje. Beleza, ontem eu estava conversando sobre uma contratação e eu estava dizendo que a gente gosta muito de contratar pessoas jovens, pessoas que estão saindo da faculdade, a gente tem sempre buscado isso porque conseguimos moldar esse profissional para o que a Sonner precisa e acha interessante. Eu fui uma dessas contratações dos que não vieram novinhos assim. Eu entrei novo em empresas da área de rádio, trabalhei muito focado nessa área de eletrônica, depois eu tive uma experiencia em que eu fui proprietário de uma loja, onde eu vendia computadores e dava manutenção durante muitos anos, aí eu vi a oportunidade também de começar a estudar, em 2011 eu formei em ciências da computação, trabalhei um tempo em Belo Horizonte depois voltei pra Teófilo por questões familiares, entrei na prefeitura de Teófilo, lá trabalhei como suporte no que eles chamavam de CPB, hoje quase ninguém mais chama assim, trabalhei um ano lá em 2012, depois com o fim do governo eles demitem praticamente todos os contratados e comissionados e eu fiquei ali alguns dias e recebi o convite da Sonner. Fui entrevistado em um quarto de hotel pelo Jaderson, o Wemerson e o Fábio, foi muito interessante e eu comecei em janeiro de 2013.

Larissa: Gente, o Neemias pra quem não sabe, ele é de Teófilo, ele contou essa história de que estava lá, mudou e voltou, mas ele é de Teófilo Otoni, ele começou lá, inclusive na semana passada eu estava conversando com o Jaderson em uma viagem Neemias, e ele comentou isso realmente, que fez sua entrevista dentro de um quarto de hotel.

E aí você começou em qual área dentro da prefeitura? Você já conhecia então o funcionamento do órgão?

Neemias: Então, pra não perder a parte cômica da história, tem que falar que hoje os hotéis nem deixam mais, você nem pode mais subir com o colega, mas em 2013 isso ainda era aceitável então aconteceu isso. O que aconteceu a partir daí, eu fui contratado pra saúde e por isso o Wemerson estava também e o nosso desafio era implantar o hospital em Teófilo Otoni. A gente trabalhou seis meses muito focados lá nessa implantação, principalmente a parte de faturamento, que era uma coisa que a gente também estava desenvolvendo no sistema, então foi um desafio muito gostoso, foi sofrido também, foi difícil, mas foi muito gratificante saber que a gente participou desse pedacinho pequeno e ajudou abrindo uma série de JIRAS na época pro Rodrigo, pro Wemerson e fomos construindo isso aí juntos.

Depois desses seis meses, o Jaderson me convidou pra ser o gerente técnico, uma vez que o gerente técnico havia saído de Teófilo Otoni, aí encaramos mais esse desafio e eu fiquei como gerente técnico até cerca de 3 anos atrás. Acho que agora em março faz 4 anos que eu to nessa função de gerente comercial. Nesse tempo que eu fiquei como gerente técnico a gente trabalhou muita coisa, um município muito desafiador apesar de ser minha cidade natal, um município que pra Sonner geograficamente já é um pouco difícil né, porque é um município que a malha viária é horrível, é uma viagem muito longa, desgastante, o pessoal que trabalhou na implantação sabe como é sofrida essa viagem, a estrada nem melhorou tanto com duplicação nem nada, na parte aérea você acaba pousando em Governador Valadares e ainda assim viaja mais uma hora e meia de carro, então é desafiador, eu brinco que ninguém da Sonner gosta muito de lá por causa dessa questão do sofrimento da viagem e pra ser sincero, até eu, apesar de ter a família é muito sofrido, você pega daqui de Belo Horizonte até lá são 8 horas de viagem, então você faz a mesma velocidade que o ônibus e não tem como baixar muito porque a estrada é muito difícil e perigosa mesmo.

Larissa: É distante né, então acaba que é uma viagem sofrida desse ponto de vista de tempo, pra pegar avião também é complicado, então acesso realmente a Teófilo é bem complicado, mas o município tem passado por transformações bem interessantes desde que a Sonner tá lá né? E aí eu queria pegar um gancho e te perguntar, porque você já passou por várias cidades, várias implantações, então você tem essa experiência comercial na tratativa com os agentes públicos e políticos… Qual é o maior desafio hoje pra implantação dos sistemas e na gestão pública de uma forma geral?

Neemias: Na verdade você se depara hoje com gestores que tem vontade, tem o desejo de utilizar as vantagens do sistema Sonner que são inúmeras, mas você acaba esbarrando no público né, você tem funcionários que não estão animados, funcionários que acham que vão ter que dar um click a mais, se você precisa tramitar um protocolo ou um documento eles já perguntam o que eles vão ganhar com isso, eles não tem aquela visão do gestor, que você vai ter controle, então o desfio é esse, você tem gestores com desejo de usufruir de todos os benefícios que a Sonner pode proporcionar, mas realmente é o público, é conseguir convencer o time de que aquilo é melhor, a gente esbarra também em dificuldades estruturais, então a gente vai trabalhando passo a passo, você vai vencendo os desafios estruturais, vai quebrando as barreias humanas e nós Sonner precisamos muito de um apoio dos gestores, em determinado momento nós precisamos daquele gestor firme que vai conseguir falar “eu preciso que isso funcione assim!” e em determinado momento de um gestor que tenha empatia pra convencer o time dele de que aquilo é o melhor. Então, eu vejo mais ainda as dificuldades humanas de resistência ou de não valorizar. As pessoas que utilizam o sistema na ponta, elas não conseguem ver a gestão que a gente proporciona, o conhecimento para as tomadas de decisão que as pessoas que estão na gestão precisam.

Larissa: Quais são os diferenciais do sistema Sonner que você enxerga quando você vai apresentar ou vai fazer uma tratativa com o gestor público? O que você percebe que é esse grande diferencial do Sistema Sonner em relação a concorrência?

Neemias: Então, na verdade eu conheço pouco da concorrência, a gente tem uma ideia de quais os módulos eles tem, o que eles oferecem, mas sem sombra de dúvidas, quando você olha no mercado e busca uma empresa pra gestão de governos que tem mais de 30 módulos, com banco de dados único, isso é o nosso diferencial assim disparado, que tem uma prestação de contas muito redonda, e a gente tem até conversado, temos até colegas na Sonner que tem parentes que trabalham em outras empresas e eles começam a contar coisas do tipo que o backup dos caras que nem começou a fazer, então são desafios que não passam pela Sonner e a gente vê que essas empresas passam. Mas disparado, quando a gente pensa em 30 módulos, com banco de dados único, e você olha pra tudo que a gente tem, quem é da área fica maravilhado, as pessoas que faziam a gestão de tecnologia lá em Ouro Preto por exemplo, quando a gente mostrou que no protocolo conseguia criar um formulário e que esse formulário aparecia para o celular, que o cidadão conseguia preencher exatamente do jeito que você configurou no GRP Mobile, então a gente vê que isso aí tem uma visão muito grande. Mesmo essas pessoas que ocupam posições lá na prefeitura, são pessoas que são professoras lá na Universidade Federal de Ouro Preto, e ficam maravilhadas com esse tipo de funcionalidade que a gente tem hoje que integram mobile, web e desktop que a gente está encaminhando pra tirar de linha, enfim, é um diferencial muito grande, não consigo ver empresas e sistemas que tenham isso. As vezes a gente brinca conversando, o Jaderson, o Jandson, a gente brincando e falando que a Sonner é a melhor e não temos dúvida, a nossa tecnologia é muito melhor, e temos coisas novas vindo aí, eu tenho informações privilegiadas as vezes porque como gerente acaba que você recebe a demanda, as vezes você discute com os diretores se isso é viável, se esse é o momento e agente sabe que tem muita coisa boa vindo por aí, tem muita coisa nova, eu acho que nem posso adiantar nada por enquanto.

Larissa: Pode! Da spoiler e a gente vê se pode ou se não pode.

Neemias: Ontem eu conversei com o Jaderson, a gente tem mantido umas conversas com o cliente que nos demandou, conversei com o Jander, na área de trânsito, então assim, algumas coisas já estão ficando prontas pra gente entregar agora no final de fevereiro, coisas mais simples na área de transito, mas a gente tem um desafio muito grande e eu fiquei muito feliz que o Jander comprou a ideia nessa área de gestão e só pra melhorar o spoiler, é na área de vagas, vagas de trânsito, vagas especiais e até mesmo de rotativo, então acho que tem muita coisa legal vindo por aí e acho que o nosso horizonte não tem fim, você olha e tem muito espaço pra fazer, muita gente que hoje ainda talvez está nos nossos clientes mas que rapidamente vão perder mercado porque a nossa ferramenta sendo única traz um conforto.

Você pensar hoje que uma cidade igual Divinópolis, igual Suzano, só precisa de um aplicativo pra atender o cidadão em praticamente tudo é muito interessante pra esse gestor, ele não vai precisar ficar mandando baixar mais de um aplicativo, com o Cidadão Online ele consegue resolver tudo. Eu vejo que esse é o nosso diferencial incomparável, pela nossa gama de módulos integrados com apenas um banco de dados com soluções muito modernas.

Falando ainda de novidades, tem coisa nova vindo aí nas assinaturas também, que antes eram só de certificado digital, a gente está vindo aí com a novidade que em breve vai estar chegando. Eu gosto muito de brincar que a gente tem informações privilegiadas por causa disso, tá lá na ponta recebendo a solicitação do cliente e também está interagindo com a diretoria pra ver se implementa isso nesse momento.

Larissa: Bom, já vou usar essas suas informações privilegiadas pra fazer propaganda da sua entrevista aqui na Sonner News pro pessoal não perder de jeito nenhum porque tem realmente novidade vindo aí, mês passado eu até divulguei o sistema de turismo que já está praticamente pronto, foi uma solicitação de um cliente, até pensei que era esse que você ia falar, mas essas outras informações privilegiadas nem eu sabia, então realmente são informações top da Sonner, informação de inteligência mesmo.

Pensando assim na sua carreira, você se tornou gerente comercial, qual foi um momento marcante que você se recorda em relação a sua trajetória na Sonner?

Neemias: Eu tenho alguns momentos especiais, mas eu considero o meu período na Sonner, que já vão dar 8 anos, um momento de muito aprendizado, eu posso citar alguns momentos especiais, momentos de crise e momentos de glória, enfim, ser convidado como eu fui, com 6 meses estando na empresa, pra assumir um projeto como Teófilo Otoni, que a gente entende e que tem uma importância pra empresa, um dos primeiros clientes em Pedro Leopoldo e alguns outros, então eu me senti muito honrado mas me senti também desafiado, na verdade naquela época na Sonner a gente tinha uma cultura de fazer, parte cômica agora, “te empurra dentro d’água e fala agora nada”, então eu encarei o desafio mas não tinha a menor ideia de compras, contabilidade, sou sincero que até hoje tenho limitações nesses sistemas, mais na regra de negócio que no sistema, então foi um momento muito importante pra mim porque eu não sabia nada, a pessoa que estava saindo falou pra eu ficar tranquilo e já começou a colocar os problemas na minha mão, já deixando que eu fosse conduzindo e me auxiliando, aí entra um fator muito importante que são as pessoas com quem a gente aprende, se eu for falar aqui nome de pessoas com quem eu aprendi na Sonner eu vou estar sendo injusto porque eu aprendi com quase todos, mas eu posso citar sem sombra de dúvidas a minha convivência com o Wemerson, onde eu aprendi saúde, regra de negócio, depois aprendi com o Fábio que foi o meu gerente, aprendi com o Antônio, muitas madrugadas trabalhando e planejamento, enfim, com o próprio Jaderson, Jandson, Jander, todos os diretores, toda a diretoria, a gente aprende muito, com quem naquela época nos atendia bem, com quem não nos atendia também, a gente sabe que a gente tem perfis comportamentais diversos na Sonner e mesmo com aqueles que talvez não são tão simpáticos a gente também aprende muito, então assim, eu sou grato a todos.

Um outro momento muito importante pra mim foi quando eu recebi o convite do Jaderson pra essa empreitada de gerência comercial e aí desde então eu aprendi muito com o Clailton, com a Águida e sigo aprendendo, com o próprio Alessandro também que era a pessoa que me salvava na contabilização da folha, quando ninguém me atendia mais porque eu ligava sempre, o Alessandro me atendia, o Alessandro de Poços, então eu vejo momentos muito importantes, esses momentos em que você é desafiado, mas eu sempre fui amparado pelos colegas.

Eu sempre usava a técnica (que eu compartilho com todos os suportes) assim: quando a gente está tendo aquela conversa de alinhar a contratação, quando a pessoa começa nos primeiros dias, você chega e fala “onde você está fazendo isso aqui? Qual o seu problema? Em que tela você está fazendo?” Com aquele ar superior como se a pessoa pensasse “ai meu Deus to fazendo na tela errada” Não, era porque eu não tinha a menor ideia de onde ela faria aquela operação. Então, tudo isso é vivência, o que vai te construindo e que você também tenta compartilhar com as pessoas que também tão trilhando esse caminho, tem muita gente na minha frente e muita gente que ta vindo atrás também que ta aprendendo e a gente vai crescendo juntos.

O que eu gosto sempre de falar é que a Sonner é uma empresa que proporciona um aprendizado muito grande e um leque de oportunidades, eu sempre falo que a sua história na Sonner vai depender só de você, porque as oportunidades estão ai abertas, as pessoas que eu tenho conversado sabem como a gente tem batalhado em busca de profissionais diferentes, porque os profissionais na média ou abaixo da média não vão fazer a diferença, os que fazem a diferença é esse time que ta aí que a gente conhece, que eu poderia citar alguns nomes, poderia ser injusto com um monte de gente também, mas é o desafio que a gente tem, de aprender, de crescer e ir em frente.

Larissa: Legal! Muito interessante isso Neemias, na verdade você até já adiantou algumas perguntas que eu ia te fazer, deve ser porque você assiste muitas entrevistas do Figura do Mês da Sonner News…

Neemias: Um pouco viu… to sempre me deliciando com elas.

Larissa: Ótimo, já fica o incentivo aí pro pessoal acompanhar as nossas entrevistas anteriores. Bom Ney, agora pensando aqui em situações dinâmicas, em situações que você já viveu na Sonner, qual foi o cliente mais desafiador que você já teve que implantar, ou lidar ou alguma tratativa comercial?

Neemias: Como gerente comercial eu tive poucas experiências de implantação, hoje eu acompanho 10 clientes, mas de implantação mesmo eu tive Igarapé que foi bem desafiador e tive também Ouro Preto. Foram características diferentes, Ouro Preto também foi desafiador, mas é um cliente que ainda nos demanda muita inovação, a gente tinha uma equipe da prefeitura com uma boa visão de onde eles queriam chegar e eu entendo que isso agregou muito pra nós, nós produzimos como fabricante de software em Ouro Preto muita coisa, muitas solicitações inteligentes e que agregaram muito na Sonner. Já Igarapé foi um perfil um pouco diferente, eles não tinham tantas solicitações assim, mas a gente enfrentou algumas dificuldades, o banco de dados deles não era tão legal, foi desafiador, foi um pouco mais sofrido pra gente, mas não demandava inovação, então esses dois clientes que foram os que eu atuei na implantação marcaram por isso.

Ouro Preto eu tenho um carinho muito especial por esse cliente porque a gente cresceu muito juntos, construímos muita coisa juntos, ainda estamos construindo, a gente tá lá agora com um novo gestor que também já está maravilhado com as soluções que a Sonner oferece, a gente já teve um momento lá, se não me engano já saiu na SonnerNews também, então esses dois clientes realmente são especiais porque eu participei da implantação, mas acompanho outros clientes que estão inovando junto conosco, que estão vendo as possibilidades, mesmo clientes que estão conosco há 20 anos, mas quando a gente mostra tudo que a Sonner tem construído e tem ofertado em matéria de um governo digital, de um governo inteligente, de uma comunicação direta com o público, com o cidadão, eles estão maravilhados. É certo que nem todos decolam, por aquelas situações que a gente já conversou na outra pergunta, mas eles conseguem entender como o sistema Sonner é consistente e oferece soluções.

Larissa: Neemias, pra finalizar nossa entrevista, considerações finais, você já falou um pouco de recado pros novatos que tão chegando aqui na Sonner, tem algum ponto que você gostaria de reforçar ou deixar um recadinho aí pro pessoal?

Neemias: Na verdade, nas considerações finais é só realmente realçar o que a gente já conversou aqui. Eu gostaria muito de agradecer a todos com quem eu já aprendi muito, tenho aprendido e sigo aprendendo e gostaria de reforçar a todos que eu acredito piamente que a Sonner é uma empresa de oportunidades. As oportunidades estão abertas, você brincou aí falando de inteligência, o fato da gente estar muito ligado com os clientes e com a diretoria, a gente precisa estar bem informado e eu digo pra vocês, principalmente os novatos que as vezes olham pra carreira profissional e acha que ta um pouco estagnada, eu digo: as oportunidades estão abertas pra todos, pra aquele que tem um perfil de suporte, pra aquele que tem o perfil de líder, pra aquele que tem o perfil de desenvolvimento, eu vejo que a Sonner está buscando profissionais fora da curva. Então se você realmente quer construir uma carreia, quer buscar o seu espaço ao sol, é na Sonner que você vai conseguir. Eu sempre brinco também que você precisa provar o seu valor, não adianta você ficar solicitando ou exigindo ou escorando na dificuldade que você esta tendo, seja ela do ponto de vista da Sonner ou do cliente ou do ponto de vista pessoal, você tem que superar todos os desafios, buscar inovar, buscar crescer, buscar estudar, eu acho que nada vai vir de graça…

Uma coisa que me marcou muito e eu vou voltar aqui mesmo nas considerações finais, eu lembro que o Wemerson conversou uma coisa que me marcou muito, quando eles me contrataram, o Jaderson e o Fábio foram embora e o Wemerson continuou, então lá pela quinta feira a gente foi em uma empresa de xerox e o Wemerson mandou imprimir um manual do data folha, que dava umas 600 paginas sei lá, ele falou “estuda isso aqui e ai você vai pra Poços de Caldas no domingo pra gente trabalhar na segunda”,

Aí eu estudei no final de semana, estudei no ônibus – que eu não tinha nada pra fazer, e quando chegou na segunda-feira eu estava discutindo com o Wemerson procedimentos do data folha e ele disse “cara como você sabe isso?” e eu falei “eu estudei, você não disse pra eu estudar?” e ele falou “mano você é louco”. Então assim, a gente precisa se esforçar, não to dizendo que sou melhor que ninguém, não é isso, eu quero dizer que se você vai conversar com o cliente e tentar convencê-lo do seu ponto de vista ou do ponto de vista da Sonner, você precisa entender da regra de negócios, não adianta só saber que é nessa tela que grava isso, que grava o protocolo, ou que grava a matrícula, você precisa entender da regra do negócio. É esse diferencial que faz com que pessoas como a Lívia, como o Jocimar, como o Francislei, vou ser injusto que não vou conseguir falar de todos aqui, crescer na empresa, foram pessoas que estudaram, entenderam, buscaram regra de negócio, porque tela de sistema qualquer um atende, agora regra de negócio, sentar na reunião e provar pro seu cliente que ele ta fazendo interpretação errada da lei não é pra qualquer um, então busquem o espaço de vocês, persigam o objetivo que vocês tem que eu tenho certeza que nessa casa, na Sonner, vocês vão ter a oportunidade e aí basta vocês se empenharem e depois desfrutarem também dos frutos. É isso aí, obrigado a todos, forte abraço a todos e tamo junto.

Larissa: Perfeito Neemias, obrigada, acho que esse é um recado bem importante pra finalizar essa entrevista. É isso aí pessoal, acho que tem muitos ensinamentos validos aqui na entrevista com o Neemias, acompanhem a Sonner News, quem sabe você pode ser o próximo entrevistado do mês também compartilhando as suas histórias, obrigada!

Ramon Malaquias at 12:33 pm, março 3, 2021 - Reply

Neemias não é só a figura do mês… ele é uma FIGURA mesmo, todo meu respeito e admiração à essa profissional impar ao qual tenho orgulho e a satisfação de trabalhar e conviver diretamente. Um cara que extrapola os limites profissionais e se torna facilmente um amigo para a vida, aprendo muito com sua tranquilidade e forma de trabalho. Parabéns à SONNER NEWS pela entrevista.